segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Gente chata

Eu assumo, pois, é necessário ser honesta... Tipo assim, eu detesto gente!

É feio falar, eu sei. Mas tem momentos que não tolero gente. Pessoas me incomodam me atrapalham... Não todos os seres humanos, apenas uma categoria em especial “os seres chatos”.

Gente chata é igual notícia ruim, se espalha há uma velocidade espantosa. Tem gente chata em todos os lugares... Existem modelos de chatos de todos os tipos, para todos os gostos... Eu identifiquei alguns tipos mais comuns e incômodos...

Tem os chatos que sofrem de auto-piedade (as vitimas de si próprias). É gente que reclama da vida o tempo todo. Acreditam que carregam uma cruz muito pesada, reclamam que a estrada da vida é deverás esburacada, que tudo é difícil e ninguém ajuda... Mas, só reclamam!

Tem gente chata, por natureza, nasceu chato e segue a vida sendo o chato. São os chatos absolutos.

Outros são chatos esporadicamente, dependem do humor, do saldo bancário, se chove se não chove, se faz ou não faz sexo, da textura do macarrão, do trânsito, do colega de trabalho. Estes são os chatos relativos.

Tem o chato autoritário. São chatos que exigem que tudo seja feito como eles acreditam que esteja correto.

É chato o tipo bicudo, que interfere em tudo, adora palpitar, xeretar, aff... Chato com cara de paisagem urbana, aquele que não compreende a linguagem humana... O chato curioso não se ocupa em cuidar da própria vida.

Na família sempre tem um chato, que é o suficiente para estragar qualquer festa.

Gente chata é como chiclete no sapato: você quer se livrar, mas não consegue, gruda. Tem gente que acreditar ser bacana ser chato!

A chatice de alguém também pode ser relativa no sentido de que deriva da opinião do outro, nós, no caso, e esse outro é que pode estar num mau dia, tipo assim, chato.

Dizem os budistas... O que sentimos a respeito do outro depende de nós mesmos, depende do nosso próprio sentimento. É nossa a decisão e a responsabilidade sobre o que fazemos a respeito do que nos fazem.

Mas... O que fazer? Matar os chatos? Estaríamos todos com os dias encerrados... Então, se eu tivesse que exterminar um chato, o coerente seria começar pela minha pessoa!

Então, vamos exercitar uma virtude primordial! A tal da paciência... Pois, ser sábio no meio do mato é fácil!

Um comentário:

marcelicks disse...

Ameeeei esse, gostei mesmo!!!